FMI: eleições empurram crescimento do PIB
A economia angolana deverá recuperar da estagnação do ano passado e crescer 1,3% este ano e 1,5% em 2018, segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI), que atribui este crescimento ao aumento da despesa pública em ano de eleições. O FMI inscreve nas suas Previsões Económicas Mundiais divulgadas esta terça-feira em Washington, que a economia de Angola tem uma perspetiva de crescimento, este ano, de 1,3% para 1,5%, depois de sofrer uma recessão de 0,7% no Produto Interno Bruto (PIB) do ano passado. Recorde-se que a previsão do anterior Governo aponta para um crescimento de 1,1% em 2016 e de 2,1% este ano.

Notícias

ilha-do-sal-cabo-verde

Novos passaportes e sistema de controlo de fronteiras em janeiro

O primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe, Patrice Trovoada, anunciou a entrada em vigor, brevemente, de novos passaportes e um novo sistema de controlo de fronteiras, medidas que o Governo está a tomar para evitar atividades fraudulentas e criminosas no país. Será o governo português a financiar o custo integral do novo modelo de passaporte e necessária aquisição de equipamentos modernizados para os serviços de emigração e fronteiras, num investimento de 500 mil euros.

Luanda-1

Isabel dos Santos exonerada da Sonangol

João Lourenço, Presidente de Angola exonerou Isabel dos Santos do cargo de presidente do conselho de administração da Sonangol. Para o seu lugar nomeou Carlos Saturnino, ex-secretário de Estado dos Petróleos. O Presidente de Angola, exonerou esta quarta-feira Isabel dos Santos, do cargo de presidente do Conselho de Administração da Sonangol. Para a cadeira da filha do anterior chefe do Estado, José Eduardo dos Santos, João Lourenço nomeou Carlos Saturnino. A informação foi confirmada pela Casa Civil do Presidente da República.

sem nome

Retomaram as emissões da RDP e da RTP na Guiné-Bissau

As emissões da RDP, da RTP África e da Agência Lusa na Guiné-Bissau estão a retomar a sua atividade naquele país. Após o acordo político celebrado em Portugal, entre o ministro da Cultura português, Castro Mendes e o ministro da Comunicação Social guineense, Vítor Pereira, no início do mês, ficou estabelecido o dia 8 de novembro como o dia de retomar as emissões. Recorde-se que as emissões da RTP, da RDP e da Agência Lusa na Guiné-Bissau estão suspensas desde 30 de junho.

Embaixada em Cabo Verde recebe cada vez mais pedidos de vistos para estudantes

A embaixada de Portugal em Cabo Verde recebeu já este ano quase 1600 pedidos de vistos para estudantes, numa altura em que, apesar do ano letivo ter já começado, continuam a entrar em média dez novos pedidos por dia. “Houve um aumento. No ano passado houve cerca de 1200 pedidos e este ano já estamos perto dos 1600, que é um aumento substancial. Os pedidos têm também sido feitos mais tarde”, afirmou à comunicação social o cônsul de Portugal em Cabo Verde.

PAIGC marca congresso para 2018

Na Guiné-Bissau, IX congresso do PAIGC vai realizar-se entre 30 de janeiro e 04 de fevereiro. A decisão foi tomada durante a reunião do Comité Central, que decorreu ontem na sede do partido em Bissau e que é liderado por Simões Pereira (na foto). A data do congresso ficou determinada na reunião do comité central do PAIGC que ontem terminou em Bissau.

Moody’s desce “rating” da dívida de Angola

A agência de notação de risco Moody’s anunciou uma descida no “rating” da dívida soberana de Angola de B1 para B2, acrescida de uma previsão de evolução que passa de negativa para estável. Na passada sexta-feira, a agência americana comunicou a notação financeira e argumentou com previsões de alta inflação, cortes no investimento público e um sistema bancário “fraco”.

Artigos de opinião

As universidades de direito e a confiança dos agentes económicos na justiça

Só um ensino universitário do Direito de elevados padrões e com indicadores já em aplicação nos cursos jurídicos de ensino superior ministrados em Angola, pode ser desenvolvido um clima de confiança nos investidores.
Eduardo Vera-Cruz Pinto
Professor Catedrático e docente nos cursos de pós-licenciatura na Universidade Agostinho Neto.

Consequências para a economia das dívidas escondidas

O novo Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi, e o seu Governo, liderado por Carlos Agostinho do Rosário, assumiram publicamente dívidas.

Investir em Angola

A Lei n.º 20/11, de 20 de Maio (Lei de Investimento Privado – LIP), veio definir o acesso aos benefícios e incentivos para o investimento em Angola e abrange todos os sectores de atividade

Destaques

Dívidas ocultas: FMI e Governo sem acordo

A próxima quarta-feira é o último dia das negociações entre os técnicos do FMI e o Governo de Moçambique para um acordo sobre as designadas “dividas ocultas”. O Fundo Monetário Internacional (FMI) está em Moçambique com uma equipa de técnicos para “discutir os resultados da auditoria (dívidas escondidas) com as autoridades e possíveis medidas de seguimento”, anunciou a instituição, em comunicado. A agenda de encontros entre os elementos do FMI e as autoridades moçambicanas permanece reservada e as reuniões vão decorrer à porta fechada. Mas a pressão para explicações sobre as designadas dividas ocultas tem sido muita.

SATA poderá ser a solução para a TACV

A companhia aérea açoriana SATA, que no sábado inaugurou ligações aéreas bissemanais entre Boston, nos Estados Unidos, e a cidade da Praia, em Cabo Verde, via Ponta Delgada, anunciou que está a avaliar uma parceria com a Transportadora Aérea Cabo-Verdiana (TACV), que atravessa graves problemas financeiros e que a partir de 1 de Agosto deixará de assegurar voos domésticos no arquipélago.

Renamo reúne apoios para tentar derrubar a Frelimo

Em Moçambique as negociações para a paz continuam a decorrer entre os dois maiores partidos, Renamo e Frelimo, mas no tabuleiro do xadrez político já se começam a mexer as peças para as eleições autárquicas de 2018 e para as gerais de 2019. Na passada quinta-feira (1 de Junho), foi anunciada uma nova coligação que reúne 47 partidos, sem assento parlamentar, que declarou o seu apoio ao dirigente da Renamo, Afonso Dhlakama, com o objetivo de retirar a Frelimo do poder nos próximos atos eleitorais.