Caracterização Institucional

Samora Moisés Machel

14 Setembro, 2016

Nascido em Chilembene, na Gaza, em 1933, Samora Machel rumou a Lourenço Marques (actual Maputo) aos 18 anos, onde estudou enfermagem, tendo trabalhado como enfermeiro na ilha de Inhaca. Neto de um guerreiro de Gungunhana, Samora Machel foi criado sob ideiais nacionalistas, acompanhando com interesse a independência de outros países africanos e o nascimento de governos socialistas, mas foi o seu encontro com Eduardo Mondlane que o levou a abandonar Moçambique e juntar-se à FRELIMO na Tanzânia.

O enfermeiro fez treino militar e ascendeu ao posto de comandante. Em 1966 foi nomeado Chefe do Departamento de Defesa e Segurança da FRELIMO, ao mesmo tempo que Joaquim Chissano era nomeado Chefe do Departamento de Segurança. Em 1967 Samora Machel criou o Destacamento Feminino da FRELIMO, para envolver as mulheres moçambicanas na luta pela independência.

Em 1970, após a morte de Eduardo Mondlane, Samora Machel foi eleito presidente da FRELIMO, tendo organizado a guerrilha até 1974, tentando neutralizar a ofensiva militar portuguesa, e lançando simultaneamente uma ofensiva diplomática para conseguir reconhecimento e apoios externos. Em 1975, após a independência do país, Samora Machel foi eleito Presidente da República, cargo que ocupou até 1986, ano em que morreu num acidente aéreo quando regressava a Moçambique depois de uma reunião internacional em Lusaka.