Caracterização Institucional

Cabo Verde quer isenção de vistos para europeus já em maio

12 Abril, 2017

11/04/2017

O executivo de Cabo Verde está a criar condições para a isenção de vistos para cidadãos europeus já a partir do próximo mês de maio. O anúncio foi feito pelo Governo, aproveitando a presença do presidente da República portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa naquele país.
Ulisses Correia e Silva, primeiro-ministro cabo-verdiano anunciou que o país está a criar condições para a isenção de vistos para cidadãos da União Europeia a partir do próximo mês. O primeiro-ministro sublinhou tratar-se de uma medida unilateral por parte do país africano e a sua efetivação depende da conclusão dos mecanismos necessários para garantir as receitas que normalmente provêm dos vistos e ainda o controlo de fronteiras. O chefe do Governo cabo-verdiano pretende com esta decisão criar condições para potenciar o turismo e o investimento, suprimindo a barreira que os vistos colocam na livre circulação. Adicionalmente o governante quer também alargar os mesmos direitos aos cidadãos do Reino Unido que, entretanto, acionou os mecanismos para abandonar a União Europeia.
O anúncio foi bem recebido pelo Presidente da Republica Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa que durante a visita oficial de três dias garantiu o apoio de Portugal às iniciativas que Cabo-Verde venha a tomar de aproximação à União Europeia. A eliminação da exigência de vistos para cidadão europeus é um passo positivo nesse caminho.
Recorde-se que dados relativos a 2015 indicam que o Reino Unido continua a ser o principal mercado emissor de turistas para Cabo-Verde, com 22% do total das entradas, seguido pela Alemanha (13,4%), Portugal (10,9%) e Países Baixos (10,6%). Os últimos dados disponíveis referem a chegada de 323 000 turistas no 1º semestre de 2016, o que representa um crescimento homólogo de 15,9%. De salientar que o Governo cabo-verdiano tem como objetivo conquistar um milhão de turistas em 2020.
Para Ulisses Correia e Silva a supressão de vistos para europeus é vantajosa para Cabo Verde, na medida que permite aos cidadãos europeus uma noção de prolongamento do espaço contíguo à Europa. Adicionalmente o Reino Unido e Portugal assumem-se como os principais investidores em Cabo Verde, com 14,5% e 7,1% do total, respetivamente.
Marcelo Rebelo de Sousa chegou a Cabo Verde no sábado passado à noite, para uma visita de Estado de três dias que começou no domingo, a convite do seu homologo cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca. A visita contou com um programa transversal, que inclui iniciativas culturais, académicas e visitas a empresas, além da componente político-institucional.