Economia

Instabilidade e falta de transparência afastam investidores de Moçambique

5 Setembro, 2017

A consultora BMI Research considerou hoje que a instabilidade política e macroeconómica, juntamente com a falta de transparência, vai manter os investidores internacionais reticentes em investir em Moçambique, que dependerá do setor do gás natural para se desenvolver.
“Moçambique vai continuar como um dos mais arriscados mercados para o desenvolvimento de infraestruturas na África subsaariana, com os investidores preocupados com a atual instabilidade política e económica, falta de transparência e fraco ambiente empresarial em comparação com os pares regionais”, lê-se numa análise à atratividade do país.
No documento, enviado aos investidores e a que a Lusa teve acesso, os analistas desta consultora do grupo Fitch escrevem que “as oportunidades significativas para os investidores nos próximos anos vão focar-se no desenvolvimento da indústria do gás, com vários projetos de grande valor e de larga escala em preparação para aproveitar as reservas ainda por explorar”.