Guiné-Bissau

Um país virado para o mar

 

Com uma área de 36 125 km², a Guiné-Bissau estende-se por um território de baixa altitude. O seu ponto mais elevado está 300 metros acima do nível do mar, sendo o interior do território formado por savanas e o litoral por uma planície pantanosa. O período chuvoso alterna com um período de seca, com ventos quentes vindos do deserto do Sahara. O arquipélago dos Bijagós situa-se a pouca distância da costa.

Caracterização etnológica

A população da Guiné-Bissau é étnicamente diversa e tem muitas línguas distintas, costumes e estruturas sociais.

A população, que se estima em1,8 milhões de habitantes, divide-se, no norte e nordeste do território, entre fulas e os povos de língua mandinga. Os balantas vivem nas regiões costeiras do sul e os manjacos ocupam as áreas costeiras do centro e norte. A restante população é mestiça, com ascendência mista de portugueses e africanos, além de uma minoria de Cabo Verde.

Após a conquista da independência da Guiné-Bissau, a maioria dos cidadãos portugueses optou por deixar o país, estando actualmente a residir no território cerca de 1 400 portugueses.Na secção consular do Portugal na Guiné-Bissau, estão inscritas cerca de 7 mil pessoas, a grande maioria com dupla nacionalidade.

O país tem uma pequena população de chineses, onde se incluem comerciantes de ascendência portuguesa e chinesa de Macau, antiga colónia portuguesa na Ásia.

Apesar de o português ser a língua oficial do país, apenas 14% da população fala este idioma. Cerca de 44% da população fala kriol, uma língua crioula baseada no português. Os restantes habitantes falam uma variedade de línguas africanas nativas de várias etnias.

O francês é a segunda língua ensinada nas escolas, pois o país é cercado por países de língua francesa, além de ser membro da Francofonia.
Continuar a ler