Sociedade

Moçambique celebra Dia da Mulher com taxa de 60% de violência doméstica

10 Abril, 2017

Moçambique comemorou no dia 7 de Abril o Dia da Mulher, dia escolhido por aquele país africano para homenagear as mulheres e simultaneamente assinalar a data da morte de Josina Machel, uma das mais celebradas heroínas moçambicanas na luta pela independência.
Josina, que casou com o líder histórico da Frelimo, Samora Machel, fugiu para a Tanzânia aos 19 anos, onde recebeu treino militar, lutando pela independência do seu país mas também pela igualdade de direitos das mulheres moçambicanas.
Não chegou a celebrar a independência de Moçambique, pois morreu em 1971, vítima de cancro, mas nunca foi esquecida pelo seu país.
O Dia da Mulher é uma data que em Moçambique, como em tantos outros países do mundo, é assinalado mas ainda não tem razão para ser celebrado, especialmente devido aos números assustadores de violência contra as mulheres, em particular no contexto familiar.
Segundo dados da Organização Não Governamental Fórum Mulher, referentes a 2016, seis em cada dez mulheres moçambicanas são vítimas de violência doméstica.
Números que têm vindo a crescer devido à maior consciencialização das mulheres para esta problemática, que se traduz num aumento das queixas às autoridades competentes.
E Moçambique começa a tomar consciência de que a violência doméstica é um flagelo que não é exclusivo das zonas rurais ou das mulheres mais humildes, mas que é transversal a todo o país e a todas as classes sociais.
Só nos últimos dois anos as filhas de dois ex-presidentes do país foram vítimas às mãos dos seus companheiros. Josina Machel, filha de Samora Machel e de Graça Machel, foi agredida com tal brutalidade pelo noivo que perdeu a visão do olho direito. Já Valentina Guebuza, filha de Armando Guebuza, foi morta a tiro pelo marido, no interior da sua residência.
Um longo trajecto que Moçambique, a par de tantos outros países do mundo, ainda terá que percorrer para que um dia possa celebrar plenamente o Dia da Mulher e honrar o nome de Josina Machel.